domingo, 1 de setembro de 2013

O director de hotel que eu considero o mais conceituado diz

Conheço o Luís Gonçalves há muitos anos, tendo, mesmo, tido o gosto de poder contar com a sua colaboração no passado, o que me permitiu apreciar a sua capacidade de trabalho e dotes de inteligência. Além disso, tenho acompanhado com muito interesse e admiração o seu percurso profissional, desde que despertou para a hotelaria e até aos nossos dias. Não me surpreende, por isso, que tenha decidido empreender o seu livro Histórias d’Hotel, por saber do seu entusiasmo pela profissão que abraçou e ter – como se vê – muito para contar. O Luís Gonçalves não se limitou, nunca, a seguir, comodamente, os cânones da profissão, muito menos se resignou às facilidades da rotina na sua actividade diária, revelando, pelo contrário, grande imaginação e criatividade, que lhe permitem pôr no seu trabalho uma clara marca pessoal. Agora, mesmo, ao decidir contar as suas interessantes Histórias de Hotel, Luís Gonçalves entendeu dever conferir à sua obra – além da recordação de experiências passadas, que desejou partilhar com os leitores, e são normais neste tipo de trabalho – um carácter invulgarmente pedagógico sobre questões de natureza profissional que poderão ser do interesse de quem o lê. Com isto, Luís Gonçalves pretende, também, transmitir aos interessados alguns ensinamentos sobre aspectos técnicos que valoriza especialmente, designadamente da área de marketing e vendas, que sempre mereceu da sua parte particular atenção. Ao longo desta obra, a narração de histórias e experiências pessoais, que lhe confere um sabor especial, cruza-se com a abordagem de matérias de ordem profissional, o que faz de Histórias d’Hotel um livro diferente. Histórias d’Hotel não é, pois, um simples repositório de memórias e recordações de uma vida profissional intensamente vivida – mesmo que isso fosse, por si só, justificação bastante para a iniciativa do deu autor. É ainda e sobretudo, pela sua preocupação pedagógica, mais um serviço prestado pelo Luís Gonçalves à profissão que escolheu para si, num sector de interesse vital para o País. MANUEL AI QUINTAS Recomendo a leitura deste livro escrito de forma singela


terça-feira, 29 de maio de 2012

PRIMEIRA VIAGEM

... que propósito é que eu conto esta fase da minha vida? Porque segui sempre uma conduta de rigor e exigência comigo próprio que herdei dos tempos de colégio. Aqui aprendi que só lá estava quem demonstrasse empenho e dedicação àquela vida. E na hotelaria é exactamente isso que acontece. * Fui um excelente aluno a Latim, Português, História, Francês, Educação Cívica, Educação Física, e um péssimo estudante de Matemática e Desenho. Ainda hoje não sei desenhar uma chávena. Também não percebia por que é que um futuro padre tinha de saber Matemática e Desenho. Pode adquirir aqui o seu exemplar

Portugal

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Considerações e termos hoteleiros

-Teria feito melhor? Talvez. -Tomei as decisões acertadas? Não é fácil conciliar objectivos profissionais com a vida particular. -Repetiria os mesmos passos e seguiria a mesma direcção se recuasse no tempo? Francamente não sei. Tive períodos de grandes hesitações, quanto ao caminho a seguir. Se outro caminho tivesse seguido, a minha vida talvez não fosse melhor nem pior mas, certamente, diferente. Talvez volte ao contacto dos leitores, descrevendo uma nova faceta mas, não sei se terei saúde e coragem para tal empreendimento.
Uns, meus amigo, compraram porque me conheceram profissionalmente. Talvez o maior numero de leitores sejam clientes meus. Outros, compraram para oferecer. Seja qual for a razão, esta é a maneira mais simples e rápida. Recomendo a leitura deste livro escrito de forma singela

Portugal
Índice Remissivo Acumulados Agências de Viagens Grossistas Agências de Viagens Retalhistas Aldeamento Alexandre d’Almeida 41 Allotmment 36 Arrangement 84 Average Room Rate 65 B B.A 12 Back-Office 81 Back-to-Back 31 Baixa estação 58 Break-Even Point 115 C Cafetaria 16 Camas paralelas 112 Capitações 78 Cardex 13 Cartão de Aprendiz 9 casier 40 Casier 33 Cave do dia 15 Ch Chamada Pagável no destino 87 Check-In 13, 36 Chefe de Vinhos 33 C Clientes directos 24, 97 Colect Call 87 Colunas de Identicação 83 Colunas de Posição 83 Colunas de Ventilação 83 Commis 16 Comprovantes 29 Concierge 9 Consumo médio por cliente 66 Contingente 35 Control de Restaurante 15 Copa 15 Courriers 16 Couvert 70 Cozinha quente 16 D Day Use 101 Delay Flight 101 Descentralização de Responsabilidades 26 Desembaraçador 17 Determinação da Viabilidade da Iniciativa 112 Diária 20 Diário de Clientes 20, 56 Diarista 82 Double 38 DRHP 47 Dubonnet 36 E Ecónomo 65 E-consumer 26 F F & B 67 Flyer 114 Food and Beverage 102 Front-Office 81 G Garde-manger 16 Gin Tónico 104 Gross Operation Profit 67 Grupos 58 H Hors d’oeuvres 41 Hotelrep 32 HotelRep 37 I Imposto de Turismo 12 Informação útil 109 Inventário físico 78 K Key-card 13 L Last Minute 58 Légumier 16 Lista de Hóspedes 29 Livro de Controlo 34 Livro de Ouro 68 Livro de Recepção 81, 85 M Main-Courante 27 Main-Courantier 82 Maître d’Hôtel 81 Managemen-Fee 47 Mandarete 8 Mapa de discrepâncias 102 Mapa de Discrepâncias 95 Mapa-Resumo de Serviço 15 Meia Pensão 28 Modalidade de Hospedagem 28 O Operações do Front-Office 71 Operador maioritário 62 Operadores Turísticos 25 Overbooking 61, 69, 91 Over-contracting 61 Over-Contracting 57 Ovos guarnecidos 32 P Pastelaria 16 PBX 31 Pensão Alimentar 28 Pensão Completa 28 Percentagem de ocupação 65 Person-to-Person call 86 Planning 39, 51 Planning de Reservas 20 Plonge 16 Portaria 9 Preço médio por refeição 66 R Rack 14, 51 Rappell 102 Release Period 37, 58 Relevé 15 Residentes 24 Resultado Operacional 67 Revpar 65 Roda 7, 16 Rooming-list 37 Room-Service 16 S Saucier 16 Single 39 Slip 13 Stop sales 63 T Taxa de serviço 12 Time-Sharing 47 Tour Operator 37 Transfer 37 Turismo Interno 49 Turismo Social 89 Turn-Over do Restaurante 70 Twin 38 V Venda livre 32 Voiturier 9 Voucher 36 W Walk-Ins 24 Wholesalor rate 69

domingo, 29 de janeiro de 2012

HISTÓRIAS D’HOTEL


Um livro util a quem se interessa pela actividade hoteleira, pelo contacto com o publico, por relações interpessoais.

Para encomendar clique aqui











Fácil de ler. Quando acaba pergunta o que mudou.
A máquina de escrever Underwood, Trinta minutos à espera de uma ligação telefónica.  O Telegrama, o Telex
Muitas historias vividas, na altura em que o autor cobrava por um quarto o equivalente hoje a 40 centimos e 0,30 por um Ménu completo. Caminhos seguidos, patamares, vitorias e derrotas, sonhos e realidades.
Envie-me um exemplar Send me a copy:
Portugal